Assuntos estratégicos de Segurança e Defesa

2615 - Dezembro de 2019

Editorial
General
José Luiz Pinto Ramalho

Com a presente Edição do mês de dezembro de 2019, fica concluído o ciclo anual de publicação da Revista Militar que, durante este ano, com diversas atividades e artigos, comemorou a passagem dos 170 anos de publicação ininterrupta, o que faz dela, como repetidamente tem sido referido, a revista militar mais antiga do mundo, fruto da continuidade da presença regular das suas edições, atualmente com todos os seus números digitalizados e passíveis de fácil consulta. [...]

Prémio Revista Militar - Regulamento

REDACÇÃO

Prémio Revista Militar

 

Regulamento

Os editoriais nos 170 anos da Revista Militar
Major-general
João Jorge Botelho Vieira Borges

Em 2019, a Revista Militar comemora 170 anos de publicação ininterrupta. O artigo centra a atenção nas as opções editoriais dos diferentes presidentes da Direção da Revista, que tomaram diversas formas, desde o seu início – introduções, notas de abertura ou editoriais, assim como na sua regularidade e conteúdos.

O papel dos “drones” no domínio da Defesa e no desenvolvimento económico nacional
Major-general
Augusto de Melo Correia
Doutor
João Pereira

A modernização e o reforço tecnológico da Segurança e Defesa Nacional são objetivos fundamentais e inadiáveis, a bem dos interesses vitais de Portugal e do seu papel como ator internacional. A concretização de este objetivo fulcral, pressupõe, além de vontade política e de consenso nacional, o desenvolvimento de uma base tecnológica e industrial de defesa nacional moderna, competitiva e inovadora, da qual possam resultar produtos de defesa potenciadores do desenvolvimento e inovação da economia nacional.

Dadas as características da sua plataforma tecnológica eminentemente inovadora e disruptiva e, em particular, o seu carácter dual e de sistema de sistemas, os “drones” perfilam-se como sendo um produto de defesa com estas potencialidades.

Desenvolvido em co-autoria e com base no Trabalho de Investigação Final, realizado no âmbito do Curso de Defesa Nacional do Instituto da Defesa Nacional (2017/18), o artigo em presença tem como propósito promover a reflexão sobre o potencial estratégico dos “drones” no quadro da política de defesa nacional e europeia. Partindo desta reflexão, pretende-se, assim, desenvolver uma argumentação, sustentada por uma pesquisa bibliográfica, evidenciando a importância desta plataforma com base em três pressupostos-chave: (i) os “drones” são uma plataforma potenciadora de capacidades estratégicas e operacionais essenciais nos domínios tecnológico e industrial; (ii) constituem uma oportunidade para captação de investimento para investigação científica e desenvolvimento tecnológico, e são fonte de vantagem competitiva em áreas onde existem capacidades diferenciadoras instaladas no país; (iii) a sua plataforma reforça a cooperação e serve de catalisador ao desenvolvimento conjunto de capacidades e à transferência de conhecimento a nível interno e no quadro da UE e da NATO.

A guarda de hoje
Coronel
Carlos Manuel Gervásio Branco

A Guarda Nacional Republicana do séc. XXI, como não podia deixar de ser, é substancialmente diferente da que o autor conheceu em meados dos anos oitenta do século passado quando nela ingressou. O mundo, durante estes quase quarenta anos, conheceu profundas e rápidas alterações que deixam quase irreconhecíveis hábitos, crenças, valores e o modo de vida de finais do séc. XX.

A estas modificações não podia ficar alheia a maior instituição de segurança e defesa do País – a Guarda Nacional Republicana – que, ao longo da sua bicentenária história, se tem sabido adaptar e atualizar aos ventos da mudança, mantendo, contudo, a sua matriz alicerçada nalgumas características que lhe dão uma identidade singular.

Neste artigo o autor elenca as principais alterações ocorridas na GNR nos últimos cerca de quarenta anos e interroga-se até que ponto estas conflituam com a sua sobrevivência, enquanto corpo de natureza militar ou se, pelo contrário, não são mais do que a prova da sua resiliência à mudança e adaptação à modernidade.

O império dos Habsburgos espanhóis: interesses, ameaças e respostas
Dr.
João Vacas

O artigo analisa a estratégia do império espanhol dos Habsburgos, nos séculos XVI e XVII, através das respostas que procurou dar às ameaças que se lhe colocavam naquela época.

O P2V-5 em África

José Matos

O Lockheed P2V-5 Neptune foi usado pela Força Aérea Portuguesa em destacamentos permanentes, nas três frentes de guerra em África, em missões muito para além da sua função anti-submarina. Mas as graves dificuldades de manutenção deste tipo de aviões nas colónias e o seu fraco rendimento operacional levaram à concentração dos P2V-5 na metrópole.

Crónicas Bibliográficas

Pax Sinica: all roads lead to China

Paulo Duarte,

Chiado Editora, 2017

 

 

Major-general
João Jorge Botelho Vieira Borges

Crónicas Bibliográficas

Voando sobre um ninho de “Strela’s”

Tenente-general António Martins de Matos

Edições Booksfactory, novembro de 2018

 

 

Major-general
Manuel António Lourenço de Campos Almeida
Capa da Revista

Última revista publicada:

Nº 2633/2634 - Junho/Julho de 2021

Avatar image
Capa da Revista

Assinaturas anuais

REVISTA MILITAR @ 2021
by CMG Armando Dias Correia