Nº 2563/2564 - Agosto/Setembro de 2015
Crónicas Bibliográficas

A luta armada timorense na resistência à ocupação (1975-1999).

Num estudo coordenado pelo tenente-coronel Abílio Pires Lousada e elaborado, em coautoria, com o tenente-coronel António José Oliveira e o major Carlos Dias Afonso – todos oficiais do Exército e com atividade docente no Instituto de Estudos Superiores Militares –, esta obra constitui um contributo muito valioso para um conhecimento muito aprofundado da história recente de Timor-Leste, quanto às suas origens e ao cárater do seu povo, sendo dado realce à ação deste na luta pela independência e liberdade do território, como “objetivo vital”.

Após o prefácio de Kay Rala Xanana Gusmão, na sua qualidade de Primeiro-ministro e Ministro da Defesa e Segurança da República Democrática de Timor-Leste, os autores do livro despertam o nosso interesse e atenção especial para as diferentes fases da luta armada dos timorenses na resistência à ocupação levada a cabo pelas forças indonésias, no último quartel do século XX, dando relevo ao potencial das perspetivas estratégicas e à repercussão das relações internacionais nos territórios do Sudeste Asiático, sublinhando o papel das decisões da Organização da Nações Unidas e o respeito pelos princípios estabelecidos na respetiva Carta, assinada em São Francisco, a 26 de Junho de 1945.

Dotado de um glossário essencial de apoio aos conceitos estratégico-militares analisados, e com uma cronologia bem detalhada, a partir do “direito à resistência”, o livro destaca o contributo da luta armada na defesa da rejeição dos timorenses à sua integração na Indonésia, suportada essencialmente pela “guerrilha”, apesar das contradições naturais que se verificaram entre esta e a incipiente organização política e estrutural da FRETILIN (Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente) e a frágil organização das FALINTIL (Forças Armadas de Libertação e Independência de Timor-Leste).

A Revista Militar felicita os Autores e a Tribuna da História pela publicação deste livro, no qual o copioso acervo fotográfico e a riqueza bibliográfica reforçam o interesse pelos factos nele mencionados, agradecendo o volume que lhe foi ofertado para o acervo bibliográfico.

 

Major-general Adelino de Matos Coelho

Director-Gerente do Executivo da Direção da Revista Militar

Major-general
Adelino de Matos Coelho
Gerar artigo em pdf
2015-11-04
717-718
209
14
Avatar image

Major-general

Adelino de Matos Coelho

Habilitado com os Cursos de Infantaria, da Academia Militar, Geral de Comando e Estado-Maior e Superior de Comando e Direção, do Instituto de Altos Estudos Militares; possui outros Cursos de que se destacam o de Oficial de Informação Pública do Comando Aliado da Europa da OTAN (Bélgica), o Curso Militar de Direito Internacional dos Conflitos Armados, do Instituto de Direito Humanitário de Sanremo (Itália) e o Diploma de Pós-Graduação em Estudos Europeus da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Ao longo da sua carreira, prestou serviço em várias Unidades e Órgãos do Exército, nomeadamente, no Regimento de Infantaria de nº 3, em Beja, que comandou, e no Estado-Maior do Exército, onde desempenhou o cargo de Chefe da Divisão de Pessoal. Além disso, também desempenhou carg

REVISTA MILITAR @ 2017
by CMG Armando Dias Correia