Nº 2581/2582 - Fevereiro/Março 2017
Crónicas Bibliográficas

 

 

Memórias de um ferreiro

de Lourenço Chaves de Almeida

 

Lourenço Chaves de Almeida (1876-1952) foi um dos grandes mestres da arte do ferro forjado de Coimbra, reconhecido a nível nacional e com obras dispersas por várias localidades do País, entre as quais o Lampadário da “Chama da Pátria” que se encontra na Sala do Capítulo do Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha, junto ao túmulo dos Soldados Desconhecidos da Grande Guerra de 1914-1918 (África e Flandres).

A partir das suas “memórias” (escritas na década de 1940, quase no final da sua vida), cuja publicação o mestre não conseguiu concretizar, Afonso Lourenço Chaves de Almeida reuniu o conhecimento de algumas personalidades (distinguidas na publicação) e trouxe à estampa, em 2007, o livro Memórias de um ferreiro, com factos da vida e obra de seu avô que, natural de Lamego, viria entretanto a radicar-se em Coimbra, onde prestou serviço militar, com a especialidade de “artífice”.

Nas descrições dos diversos e pitorescos capítulos do livro das “memórias” de Lourenço Chaves de Almeida, destaco, pela ligação ao Exército, a vida militar no Regimento de Infantaria n.º 23, em Coimbra, a mobilização para França e a participação no Corpo Expedicionário Português, na Flandres, bem como os factos e as peripécias relacionados com a obra do Lampadário da Batalha, desde o convite para a sua conceção (28 de Março de 1921) ao “solene momento do acender da Chama da Pátria” (9 de Abril de 1924).

A Revista Militar felicita o Senhor Afonso Lourenço Chaves de Almeida pela publicação destas “memórias”, editadas pela Imprensa da Universidade de Coimbra, e agradece o volume que foi ofertado para o acervo da Biblioteca.

Major-general
Adelino de Matos Coelho
Gerar artigo em pdf
2017-11-14
265-266
29
29
Avatar image

Major-general

Adelino de Matos Coelho

Habilitado com os Cursos de Infantaria, da Academia Militar, Geral de Comando e Estado-Maior e Superior de Comando e Direção, do Instituto de Altos Estudos Militares; possui outros Cursos de que se destacam o de Oficial de Informação Pública do Comando Aliado da Europa da OTAN (Bélgica), o Curso Militar de Direito Internacional dos Conflitos Armados, do Instituto de Direito Humanitário de Sanremo (Itália) e o Diploma de Pós-Graduação em Estudos Europeus da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Ao longo da sua carreira, prestou serviço em várias Unidades e Órgãos do Exército, nomeadamente, no Regimento de Infantaria de nº 3, em Beja, que comandou, e no Estado-Maior do Exército, onde desempenhou o cargo de Chefe da Divisão de Pessoal. Além disso, também desempenhou carg

REVISTA MILITAR @ 2017
by CMG Armando Dias Correia